31 de mar de 2011

Tão injusto existir despedidas.

Me falaram que eu simplesmente não consegui dizer adeus. Falaram que é preciso se libertar de tal episódio. Disseram que é preciso se despedir como deve ser feito. Mas como se despedir de quem você mais ama? Como dizer adeus pra quem sempre esteve do teu lado, te ensinou teus primeiros passos e contribuiu pra você ser quem você é. Me conte, por favor, meu caro destino, meu caro sofrimento, como dizer adeus para a mais importante mulher da sua existência, para a rainha da ternura, da tua ternura?
Como se despedir de quem cuidou de ti até a morte, para quem mais desejou tua felicidade! Me diz, como fazer para se conformar que agora são só sonhos, que esse vazio dentro de ti não vai ser preenchido. Como faz para se conformar que ela não vai estar presente nos seus futuros planos, sendo que você estava nos dela.
É tão incompreensível.
E eu sei, mãe, que podem se passar o tempo que for, eu vou lembrar da tua força e do teu sorriso como se você ainda estivesse diante de mim.

Você leu?
Sim, eu li.

Nenhum comentário